Núcleo Audiovisual de Seabra

      Em virtude da pandemia da Covid-19, o Campus XXIII da UNEB criou e implantou a TV UNEB-Seabra, um canal de diálogo e formação disponível na plataforma do YouTube.

A dedicação do tempo e recursos dos técnicos e professores tornou possível manter a comunidade universitária mobilizada por meio de cursos e conteúdos realizados pelo canal. Deste modo, tentamos garantir a continuidade do papel formador da universidade.

A TV UNEB-Seabra intensificou o papel do Departamento enquanto mobilizador de organizações da sociedade civil, do poder público e sociedade do território da Chapada Diamantina para a discussão sobre temáticas de interesse educacional, social, econômico, ambiental e político. Esta era uma demanda reprimida do território de identidade, que passou a possuir pela primeira vez um canal de comunicação qualificado para atender importantes demandas com exibições e debates públicos em tempo real, com suporte dos recursos audiovisuais.

Isso foi possível por conta da criação do Núcleo de Comunicação do DCHT-23, cuja estrutura conta com os técnicos administrativos da área de tecnologia do Departamento, os docentes do curso de Comunicação Social e Jornalismo Multimeios, docentes de diferentes cursos do Campus e os técnicos administrativos egressos do curso de comunicação.

Programação em tempo real – A estrutura organizada de modo emergencial para o funcionamento da TV foi capaz de realizar cursos de formação, a exemplo do curso sobre os “Sertões Contemporâneos”, coordenado pela professora Gislene Moreira (Nucom/DCHT23), em parceria com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), além de uma série de outros parceiros, e o curso  “Oficinas de Escritas Críticas”, coordenadora pelo professor Rafael Caravalho (CSJM/DCHT23). Ambas formações deixaram um legado de algumas dezenas de horas de conteúdos disponíveis à disposição de qualquer espectador interessado e certificaram dezenas de participantes que se inscreveram e cumpriram a carga de atividades exigida pelo curso.

A função de mobilização territorial desempenhada pela TV UNEB-Seabra pode ser evidenciada pela demanda apresentada pelos diversos segmentos do poder público, instituições de ensino e atores privados para a coprodução de conteúdos e transmissão por meio do canal. Um dos formatos mais explorados foram as séries de lives temáticas, a exemplo do programa “Boca Piu”, realizado pela coordenadora do Centro Público de Economia Solidária (Cesol) da Chapada Diamantina, para discutir economia, agroecologia, qualificação da produção, movimentos sociais, organização social, entre outros temas.

A organização da produção rural também é tema da série de lives organizadas pelo Centro de Formação e Organização Comunitária (Ceforc), mediadas por Brígida Salgado, que organizou discussões sobre assistência técnica e extensão rural (Ater) à distância para agricultores, marketing digital, segurança alimentar, juventude no campo, entre outros.

Em parceria com o campus avançado na Chapada Diamantina (CACD), da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), são realizados boletins semanais sobre a situação da transmissão do Covid-19 no território de identidade, os impactos do vírus sobre a saúde pública, a educação, as comunidades tradicionais, entre outra série de efeitos relacionados. A série é coordenada pela professora Marjorie Cseko Nolasco (UEFS).

A TV UNEB-Seabra também realizou uma série de lives para a preparação do território de identidade à aplicação da lei de emergência cultural Aldir Blanc nos municípios e trouxe especialistas para orientarem o poder público e dialogarem com a sociedade civil. Durante as lives foram ofertados aos municípios, conselhos e comitês de cultura do território os cadastros de atores e espaços culturais existentes na Chapada Diamantina, a fim de apoiar a execução das lei de emergência cultural no território. Os dados foram resultado do projeto de extensão da Universidade Livre da Chapada Diamantina (Nupe/DCHT23), coordenado pelo professor Vinicius N. Morende (CSJM/DCHT23).

A série de dez lives sobre as “Potencialidades do Turismo Sustentável com Responsabilidade Social na Chapada Diamantina” também estão discutindo por meio do canal da TV UNEB-Seabra no YouTube uma das principais atividades econômicas do território. Entre as discussões realizadas, estão os efeitos da pandemia para o setor turístico, além da situação das unidades de conservação ambiental do território e projetos de apoio ao turismo na Chapada Diamantina, a exemplo da organização dos sítios arqueológicos, do trecho baiano da Estrada Real, entre outros.

Outra série de lives independentes de séries temáticas realizadas por meio do canal discutiram temas relacionados aos cursos ofertados pelo departamento da Uneb em Seabra, a exemplo dos programas sobre literaturas e suas diversas aplicações. Outros encontros virtuais foram realizados no canal a partir de demandas de professores e atores da sociedade civil organizada da Chapada Diamantina. Um exemplo foi a live para a discussão sobre o zoneamento ecológico econômico (ZEE) do Estado da Bahia na Chapada Diamantina.

 

Outras produções – Além destes conteúdos, a TV Uneb Seabra também realizou uma série de quadros produzidos e editados pelos profissionais do Nucom e por professores do departamento. Exemplos são: a série ficcional sobre as aventuras da personagem Lupita Dolores, interpretada pela professora Gislene Moreira, sobre a formação histórica da América Latina, editada pela professora Renata Lourenço (CSJM/DCHT23); a série Corpo Docente, sobre a produção científica, projetos de extensão e pesquisa dos professores da Uneb Seabra e de outros departamentos, editada pelo professor Vinicius Morende; o quadro “Leituras Livres: Ei, o que vocês está lendo”, com sugestões de leituras por discentes e docentes durante o período de pandemia; a transmissão dos vídeos do projeto interinstitucional Tupiabá, com a leitura de cartas por integrantes de comunidades indígenas sobre suas expectativas para “adiar o fim do mundo”.

Desde o início da criação do canal, a TV Uneb Seabra realiza boletins semanais com a programação prevista para a semana, além de notícia de interesse para a comunidade acadêmica do departamento de Seabra. O quadro é realizado pelos técnicos Diosvaldo Filho (DCHT23) e Rose Caroline (DCHT), egressos da primeira turma do curso de Comunicação Social do campus de Seabra, que se formou em 2019, em parceria com alunos e técnicos do departamento.

Toda a produção da TV Uneb Seabra é supervisionada pela TV Uneb de Salvador, coordenada por Qhele Jemina;